O Fantástico Mundo de Baumgarten

Uma incrível perda de tempo narrando as experiências (uii!) e pensamentos de alguém que vê o mundo em outras cores. P.S.: "outras cores" é uma metáfora, não sou de maneira alguma estragado dos olhos. Se você pensou isso, a culpa é do português, essa maldita lingua que permite dupla conotação. Se mesmo assim você não entendeu, é uma pessoa burra demais pra merecer minha atenção e eu provavelmente só lhe trato bem por interesse ou pena. Pare de chorar e viva com isso!

Minha foto
Nome:
Local: Rio Grande, RS, Brazil

Todas as religiões convergem em um ponto: é impossível descrever Deus de maneira coerente. Partindo deste princípio universal, me resguardo o direito de não falar muito sobre mim. Resumidamente: sou autoritário, temperamental, tenho rompantes de anti-socialidade, gosto de ficar sozinho e busco desesperadamente na vida a eternidade. Buenas, é isso, seu fuxiqueiro curioso dos infernos!

23.9.09

As Crônicas de Baumgarten: A Batalha de São Paulo - Dia 2

Dia 2 - Os arpejos do combate

08:00 - "Despertamos após uma madrugada de tensão. Sons de batalha (ou dos malditos automóveis que parecem ter dominado essa porra de cidade... é a revolução das máquinas, definitivamente) eram ouvidos vindo de todo o lado. Alguns de nossos jovens urinaram-se, isso não é bom sinal. Porcos malditos, me tiraram a fome para o tão cobiçado café (ou teria sido o café de pobre e custando 7 reais que me ofereceram?). Somente uma coisa me vem à mente: o que diabos significa essa palavra tão bonita e sonora chamada ´arpejo´? Na dúvida utilizarei poéticamente".

10:30 - "Começamos a jornada rumo à nossa primeira posição. Precisamos tomar a colina (ou chegar na parada de ônibus, caso tu leias isso pensando no mundo real e não na minha esquisofrenia), caso contrário estaremos em desvantagem para o inevitável enfrentamento (se tem algo que George Lucas me ensinou foi que um bom Jedi tira proveito dos higher grounds). O caminho é mais longe do que os mapas indicavam, malditos cartógrafos (maldito Google Maps)!".

12:30 - "Após percorrer aproximadamente quatro vezes mais caminho do que o previsto encontramos a colina. Para minha surpresa existe um vilarejo generoso aqui, nos ofereceram sua melhor comida, bebida e abrigo. Infelizmente o que eles tem de melhor nos parece mijo perto do que temos no longincuo lar. Mais uma razão para voltar para casa. Ao menos até agora nada pareceu envenenado ou uma emboscada, embora eu tenha tido que me registrar e tenham me dado uma pasta que facilmente ocultaria um rastreador. Sem chance, vou confiar nesses altamente receptivos cidadãos inimigos".

17:30 - "A colina está conquistada, o vilarejo continua nos oferecendo suporte. Alguns de meus homens vomitam, um outro caiu morto após ingerir a generosa bebida que nos é oferecida aqui. Com certeza o malogro nos ronda, mas graças ao bom deus da guerra temos este vilarejo generoso e prestativo que continua nos servindo comida e bebida de graça. Eu próprio estou sofrendo de duras reviravoltas intestinais. Temo sequer conseguir terminar este escrito sem correr à moita para liberar água pelo reto. Amanhã avançaremos mais e deixaremos apenas um posto avançado aqui. Se o diário encerrar aqui eu fui capturado, obriguem o governo a invadir tudo e matar milhares de inocentes em nome da minha vingança".