O Fantástico Mundo de Baumgarten

Uma incrível perda de tempo narrando as experiências (uii!) e pensamentos de alguém que vê o mundo em outras cores. P.S.: "outras cores" é uma metáfora, não sou de maneira alguma estragado dos olhos. Se você pensou isso, a culpa é do português, essa maldita lingua que permite dupla conotação. Se mesmo assim você não entendeu, é uma pessoa burra demais pra merecer minha atenção e eu provavelmente só lhe trato bem por interesse ou pena. Pare de chorar e viva com isso!

Minha foto
Nome:
Local: Rio Grande, RS, Brazil

Todas as religiões convergem em um ponto: é impossível descrever Deus de maneira coerente. Partindo deste princípio universal, me resguardo o direito de não falar muito sobre mim. Resumidamente: sou autoritário, temperamental, tenho rompantes de anti-socialidade, gosto de ficar sozinho e busco desesperadamente na vida a eternidade. Buenas, é isso, seu fuxiqueiro curioso dos infernos!

12.12.07

Semana Especial "Back from the Dead"

Uepa, muito tempo se passou com esse cadáver jazendo inerte sobre uma fria e gélida mesa de morgue antes que algum estagiário começasse a brincar com o desfibrilador e trouxesse de volta a vida coisas que deviam ficar mortas... Enfim... toda essa baboseira de introdução de filme trash digno de Bollywood para dizer que o blog tenta voltar ao mundo dos vivos.

Como a motivação é necessária, novamente crio uma "Semana Qualquer Coisa" para me obrigar a escrever alguma coisa todo dia e manter meus 3 leitores, essas pessoas de fé e desocupadas que não tem nada melhor para fazer... Sério mesmo, até aqueles jogos da madrugada de adivinhar palavras nos canais alternativos da tv a cabo são mais interessantes, nem que seja para ver o quão insignificante as pessoas podem ser...

Enfim, este primeiro post era para compensar um momento de ócio embalado por mp3, após claro uma formatação do meu computador apenas para quebrar o gelo aheaeuauehueaueauehe sim, eu formato meu computador constantemente e acho isso divertido e instrutivo... Mas eu também gosto de "Coração com buraquinhos", das Chiquititas, então creio que seja um sinal forte de que a sanidade se foi a um bom tempo...

Ok, OK... direto ao comentário desinteressante do dia para justificar o post como algo diferente de "lavação vagabunda sobre o nada".

Amiguinhos e amiguinhas, meninos e meninas, minha resenha sobre o filme BEOWULF, que eu legalmente assisti no cinema 3 do Praia de Belas em Porto Alegre...

BEOWULF - por Marcelo "o eterno" von Baumgarten

Confesso que não sabia quase nada sobre o filme antes de entrar no cinema, apenas que era sobre um antigo, famoso e chato poema nórdico. Isso é algo raro de acontecer (eu não saber nada... filmes sobre poemas nórdicos antigos estão cada vez mais comuns!), a Internet tirou toda a graça do cinema, da expectativa, em boa parte alimentada pela própria indústria cinematográfica, que emite mais previews do que o Sbt passa episódios repetidos do Chavez...

Enfim, dessa vez eu não sabia nada, conscientemente. Claro que ao ver o poster do filme minha memória inconsciente lembrou que o filme era com a Angelina Jolie, que era uma ANIMAÇÃO e que o roteirista era o Neil Gaiman, que é um escritor de quadrinhos bem conceituado nessas coisas que envolvem divindades... Bom... até ai prometia... Pensei: "vai ser um grande filme!"

Não era... na verdade era bem curto, tinha menos de uma hora e vinte, se não me engano (e a preguiça me proibe de ir conferir no Imdb)... Em termos de qualidade é o tipo de filme que a Globo vai adorar passar na Tela Quente ou no Domingo Maior: filme sem reviravoltas significantes, sem muita coisa para pensar, ou seja, um mero amontoado de cenas de ação que nem são assim tão marcantes...

Acho que a coisa que mais me irritou no filme foi o fato de terem chupado muita coisa do "300 de Esparta" e de outros épicos recentes... não tem muita coisa de original ali, inclusive o grito do protagonista (sim, pq todo protagonista desse tipo de filme tem que ter um grito marcante) é ligeiramente parecido com THIS IS SPARTAAAAAA!!!!!, se não em conteúdo pelo menos no modo como é gritado... Assistam e confirmem, é vergonhoso... O Frank Miller devia cobrar direitos autorais desse desgraçado...

Ser uma animação não me perturbou em nada, mas o filme não tinha nada de outro mundo para ter sido feito assim, até pq pagaram os atores de verdade e famosos para captar os movimentos e rostos... pq não fazer então o filme com eles???? Os monstros do filme já foram feitos mais complexos e até melhores em outros filmes... o Dinossauro do 1ª Jurassic Park era bem perfeitinho, aquele tipo de gráfico já serviria e isso foi a mais de 10 anos!!! Enfim, ser uma animação me pareceu desnecessário, embora tenha ficado bem feita, admito...

A personagem principal, o tal do Beowulf, é um fodão básico... Mulherengo, prepotente e tem um melhor amigo que o admira e tem aparência exótica. Me perturba a cena em que ele fica pelado sem muito propósito para matar o Grendell, primeiro monstro, no muque, mas tudo bem, devia ser parte da caracterização do Beowulf como fodão...

De resto a estória não merece muitos elogios nem sequer comentários, a parte mais diferente é a Angelina Jolie digitalmente pelada e sem pelancas (talvez por isso fizeram o filme digital, para não desmistificar o corpo dela... vai entender).

Bom, o final do filme é meio apressado, parece que o diretor tava com vontade de cagar e queria terminar o filme antes, então a estória dá um pulo gigante, o filho do Beowulf com a Demônia surge do nada e ele é UM DRAGÃO... O Beowulf mata ele, morre junto, se arrepende, blah blah blah e fim de conversa... Final previsível, inclusive a parte que o amigo exótico e leal assume o legado e também transa com a Demônia Jolie aheuaheuaheauheuaeha Contei, agora o filme perdeu todo o sentido de ser assistido por vocês... Poupei-lhes uma hora e vinte da vida, façam por merecer e produzam coisas interessantes nesse tempo extra!

A pior parte, para terminar, é que paguei 12 reais para assistir a este troço... me arrependi, mas também as opções eram horrorosas... lembro que podia ser isso ou A LOJA MÁGICA DE BRINQUEDOS (DUBLADA) ou TROPA DE ELITE (que eu já tinha visto 3x, mas hoje percebo que seria melhor outro repeteco, este sim é um filmaço).

Fim de papo, acabei mais subitamente essa resenha do que o diretor acabou o filme... E olha que ele tinha feito outro filmaço uns anos atrás, eu gostava dele (Uma Cilada para Roger Rabbit), tomara que ele melhore no próximo filme...

* Sir Baumgarten acaba de "passar o Baumgarten" na gurizada que lê o blog e deixou pontas soltas no que escreveu...

10 Comments:

Blogger Marcelo Prietsch said...

Primeiro, quero saber quem são os outros dois que freqüentam essa birosca.

Segundo, quero saber porque TU nunca apareceste no meu blog.

Terceiro, o filme é foda, e o poema é foda. As coisas que tu citaste como "Final previsível, inclusive a parte que o amigo exótico e leal assume o legado" são óbvias. Inclusive, gostaria de deixar bem claro que qualquer coisa que tu tenhas visto no filme que tenha remetido a algo que já viste antes é porque a outra coisa que tu viste antes foi baseada no referido poema. ¬¬

Oras, o poema em questão deveria ser do teu conhecimento, pois é simplesmente o texto MAIS ANTIGO que se tem conhecimento da cultura anglo-saxônica (até há discordância sobre a data em que ele foi feito), e serviu como inspiração inclusive pelo Tolkien no Senhor dos Anéis (o troll Grendell, oy?); logo, é razoável supor que qualquer idéia que pareça ter sido "reciclada" na lenda de Beowulf trata-se, na verdade, da idéia original. Essas coisas de "herói mercenário que vem matar o monstro", "a mãe demônia gostosa - succubbus - vingativa" e demais conceitos tiveram sua origem, na verdade, no poema.

Até mesmo Shakespeare faz referências ao poema.

Admite que faz sentido. :D

5:32 PM  
Blogger Baumgarten, ídolo de milhões said...

mas... mas... o.O

Ok, eu NÃO lembrava que tu tinha um blog, no da Olivia eu não entro a tempos tb...

Ok, o Shakespeare é um copiador compulsivo, inclusive esses dias vi um artigo sobre ele NEM SEQUER EXISTIR e ser um monte de pessoas que assinava com o mesmo nome...

OK, o texto do poema é antigo e eu deveria saber, mas isso não torna a adaptação dele melhor... Continua uma merda sem tamanho...

Só irei reformular meu pensamento a respeito da previsibilidade... faz sentido... humpf!

Isso só torna o filme mais bronha do que eu pensava, se ele foi a fonte de tudo deveria ser melhor e mais rico que os outros, mas não é o caso... e isso tens que concordar, é cinema pípoca do mais barato...

As outras duas pessoas são a Olivia ocasionalmente e eu próprio, numa tentativa desesperada de "fazer número".

Admite que faz sentido :D

6:21 PM  
Blogger Camila said...

hauhauahuahauah "e eu próprio" adorei....
visse o que nao faço por ti? tô aqui "fazendo numero"

7:39 PM  
Blogger Marcelo Prietsch said...

Tá, agora concordo contigo em gênero e número. O filme podia ser mais... "épico".

Mas sobre ter sido feito digitalmente, não ia prestar. Já viu a diferença entre o Ray Winstone na vida real com o Beowulf? O.o

11:00 PM  
Blogger Baumgarten, ídolo de milhões said...

Vi, ele é mais gordo que eu... O que se resolveria não escalando o ator em primeiro lugar... já que era pra usurpar um pouco do sucesso dos épicos recentes, que colocassem o Gerard Butler na maior cara de pau mesmo aheaeuhauehauehauehuaheuahau

11:20 PM  
Blogger Marcelo Prietsch said...

O Gerard Butler JÁ FOI o Beowulf no filme "A Lenda de Grendel", de 2005 (disponível nas locadoras). O.o

6:23 PM  
Blogger Baumgarten, ídolo de milhões said...

Hummm agora me parece um filme interessante de se ver, com certeza deve ser melhor que o novo... Verei!

6:35 PM  
Blogger Diego "Jabor" Santos said...

tu és o filho do Rubens Ewald Filho?? está parecendo aquelas críticas "construtivas" que ele faz na transmissão do oscar...
hahahahahhahahaha
não sabias que tinhas um buraco desses também :)
abraço

11:00 AM  
Blogger Ollie said...

Eu sou a segunda leitora, e imagino que a Camila seja a terceira. Mas esse Jabor aí em cima seria um 4o elemento no seu blog, Marcelo.
Sobre o filme, o melhor foi o Beowulf peladão. Triste foi chegar no IMDb e descobrir que aquele homem maravilhoso NÃO EXISTE. :(
E eu acho que a animação foi necessária pras cenas de luta, por exemplo. Se o Beowulf fosse humano, não ia pular do telhado pro Grendel e vice-versa daquele jeito.
BTW, não seja ranzinza, mininu! ;)

9:11 AM  
Blogger Stelle said...

E também tem o fato de que o Anthony Hopkins não mostraria a bunda.

Vim fazer número. :D

4:57 PM  

Postar um comentário

<< Home