O Fantástico Mundo de Baumgarten

Uma incrível perda de tempo narrando as experiências (uii!) e pensamentos de alguém que vê o mundo em outras cores. P.S.: "outras cores" é uma metáfora, não sou de maneira alguma estragado dos olhos. Se você pensou isso, a culpa é do português, essa maldita lingua que permite dupla conotação. Se mesmo assim você não entendeu, é uma pessoa burra demais pra merecer minha atenção e eu provavelmente só lhe trato bem por interesse ou pena. Pare de chorar e viva com isso!

Minha foto
Nome:
Local: Rio Grande, RS, Brazil

Todas as religiões convergem em um ponto: é impossível descrever Deus de maneira coerente. Partindo deste princípio universal, me resguardo o direito de não falar muito sobre mim. Resumidamente: sou autoritário, temperamental, tenho rompantes de anti-socialidade, gosto de ficar sozinho e busco desesperadamente na vida a eternidade. Buenas, é isso, seu fuxiqueiro curioso dos infernos!

23.8.06

Inaugurando a série "Mulheres que ferraram a história" - Eva

No início havia Deus, que se sentia solitário e entediado. Como todo solteirão heterossexual moderno, resolveu Deus descarregar suas ansiedades em um animal de estimação que lhe fizesse companhia. Assim, fez-se Adão.
Tão logo percebeu a belíssima cagada que fez criando um animal macho, Deus, que desejava manter-se hetero, tratou de criar uma companhia feminina para o espécime original, possivelmente na esperança que pudesse presenciar atos sexuais e libidinosos (Deus, seu safado pervertido!). Dessa idéia de jerico, nasceu Eva.
A bela Eva tinha um corpasso, andava peladona pra cima e pra baixo no paraíso e fazia todos os prazeres mais selvagens de Adão, para o regozijo do voyeur criador. Um lindo dia, passeando pelos bosques, viu uma cobra (que não era a de Adão. Devia ser maior...) e entregou-se as tentações da carne (maldita cobra de sorte).
Adão, o primeiro corno da história, percebeu que sua cabeça estava bem mais pesada que de costume e espancou e matou Eva violentamente, tomado pela raiva que só os cornos conseguem definir (por isso eu não comento muito sobre ela). Após, saiu para encher a cara e olhar umas vagabundas com a cobra, pq corno que se preze odeia a mulher e não o Ricardão.
Deus, vendo que aquilo pegaria mal na Bíblia sagrada, obrigou seus asseclas a escreverem um final bonitinho e que não levasse as crianças as lágrimas. Infelizmente cometeu um terrível erro ao não deixar claro como os filhos de Adão e da vagabunda da Eva originaram o resto da humanidade, visto que eram, ao menos geneticamente, dois homens.
Na minha opinião, fica bastante claro que ambos pegaram a Eva, essa puta vadia, e dai saiu o resto do povo.
Três vivas à esta tremenda piranha copuladeira que conhecemos pelo singelo e bissilábilo nome de EVA.

# Baumgarten não acredita na literalidade da maçã e da cobra, até pq quem pensa muito na cobra é pq começou a gostar de banana...

3 Comments:

Blogger Zohguy_Saiyajin said...

Nem Eva, nem Adão, nem a cobra existiram. Essa história é uma babaquisse, totalmente infantil e é surpreendente (e desanimador) saber que ainda existem pessoas simplórias e acéfalas que acreditam na Bíblia, em Hippies andando sobre as águas e coisas do tipo.
Espero que não seja o teu caso, acho que não é. Mas é irritante a importancia que se dá a religião no mundo atual.

10:02 PM  
Blogger Baumgarten, ídolo de milhões said...

Bwahahahahahhahahahahaha isso!

12:56 PM  
Anonymous Rodrigo said...

Mas credo! Eva era vagabunda! Essa é hilária! Agora sacaniasse Deus, dizendo que ele é um safado pervertido. Bom, se dizem que o homem é a imagem e semelhança de Deus, faz sentido. hauhauhauahuahuah.

2:01 PM  

Postar um comentário

<< Home